1 de setembro de 2016

A Lua II

Vou fazer as apresentações:
Um astro luminoso (sol)
E um planeta escuro (lua)
Juntaram seus corações!

Nós, cá na terra,
Não conhecemos caso assim.
Ficamos intrigados...
Olhamos pró céu e... hum!!

Ao que parece, o caso é simples.
E de fácil explicação.
Luana e Hélio se apaixonaram!
E agora não se largam!

Assim, todos os dias, nós na terra,
Assistimos a um espetáculo impressionante:
Um irremediável caso de amor
Entre uma rocha e uma chama incessante.

A dança deles é bela.
Qual coreografia harmoniosa!
Ele explode em Luz.
E ela expõe-se nervosa:

Serias tu capaz?
De tuas fases mostrar?
Todas as tuas caras...
Todas as tuas escaras...

Sim... E seriam belas!
Um espetáculo cheio de cor.
Igual ao nascer do sol
Ou à lua cheia em seu esplendor.

Cristina, 1 de Setembro de 2016

A Lua

- Ai que Lua tão Liiiiiiinda!
- Olha Rosana a Lua tão bonita que está tão linda Rosana a Lua!

- Oh mãe a Lua está estrelada! Ela está estrelada!

- Sabes como se chama esta Lua, filha... Esta Lua chama-se: Lua Cheia! Quando ela está grande e muito redondinda, ela chama-se Lua Cheia.

- Oh mãe a Lua está Cheia!


Oh lua misteriosa
serena e silenciosa
sábia e dengosa
libertina e rigorosa

conta-me das tuas manhas
que sangue corre nas tuas veias
de que são feitas tuas ideias
que carregas nas tuas entranhas

ensina-me a ser como tu
tu que és sempre inteira
ás vezes
mostras-te um bocadinho
outras
nem te vejo

Oh lua estrelada
encantadora e ousada
irrequieta e abençoada
Linda! e muito amada

conta-me ao que vieste
porque a mim me quiseste
saberás de minhas imperfeições
conta-me...
porque juntámos nossos corações

apesar de existirem tantas questões
são apenas do intelecto indaguações
esta verdade é só uma, afinal
e acredita
não está no intelectual

Cristina, 1 de Setembro de 2016